A dor, como dói a dor!

Sim, a dor de um trauma no corpo, esqueleto, músculos dói, e muito. E eventualmente acaba. Cura-se a ferida, os ossos emendam, as cicatrizes acontecem.

E o que dizer dos traumas que ficam marcados na mente das pessoas, que também podem se refletir no corpo.

Mantemos registros de todo e qualquer evento que aconteça com nosso corpo, bem como com as situações que vivemos a cada dia, em nossa mente.

La no fundo da mente, fica o registro e são eles que nos param, nos impedem, nos causa angustia, nos causa insegurança e muitos outros sintomas.  A dor não e diferente! É dor!

Estas marcas, chamadas traumas, nos acompanham por toda a vida e somente em um trabalho psicoterapêutico que poderemos lidar com estes traumas e processa-los e então viver a cura. Sim e possível a cura dos traumas!

E possível estar bem, livre de fantasmas nos acompanhando, limitando, impedindo, minando nossa autoestima, segurança, competência e desejo de viver bem.

A palavra trauma, significa ferida, ferida psíquica.

Num mundo onde a violência, o abuso, o preconceito, a intolerância, a corrupção, o desrespeito ao outro, a sociedade fica a mercê da criação constante de traumas, que jamais findam e numa analise bem elementar, poderá alavancar mais e mais violência, estresse, mais dor. E preciso olhar para estas feridas para podermos cura-las.

Leia o 13.